>>>


Jesus e o Vinho

Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior;
tu, porém, guardaste o bom vinho até agora. (João 2:10)


Muitos crentes, com a melhor das intenções, pensam que o vinho da Bíblia não era fermentado ou alcoólico. Longe de ser verdade, esta ingenuidade é apenas um afastamento de dados reais provocado pelo excesso de pietismo de muitos de nós.

A afirmação de que o vinho alcoólico era bebido nas mesas do povo de Deus no antigo e no novo testamento, longe de nos encorajar ao alcoolismo, nos faz pensar que o crente possui (através do Espírito Santo) equilíbrio, a temperança e o domínio próprio para não se deixar embriagar. E é claro, sempre que necessário, a abstinência.

No texto de João capítulo 2, quando Jesus transforma a água em vinho, o evangelista escreve a palavra oinos, que em grego se refere ao vinho fermentado.

Jesus foi chamado, erroneamente pelos homens de sua época de comilão e beberrão (em oposição a João Batista). Na verdade ele preferia andar com a gente simples de seus dias do que com os fariseus.

Ele se alegrava com os seus.
Não foi alguém ausente.
Foi uma pessoa que viveu como nós, que comeu e bebeu como nós.
Fico feliz de saber que Cristo não mandou uma carta, ou uma mensagem de e-mail à humanidade. Nem mesmo um representante.

Ao contrário disso ele viveu junto conosco nossas alegrias e dores.

Isso nos mostra um Jesus humano, afinal cremos que nosso Senhor encarnado foi completamente homem e completamente Deus.

2 Responses to “Jesus e o Vinho”

  1. # Blogger Bruna

    Ah acho que muitas vezes perdemos o foco que esta no fato de sermos aceitos pela graça e isso faz com que levemos em conta apenas aspectos legalistas nos importando mais com sermos superradicais e superespirituais, quando isso nao eh possivel, e na verdade somos igualmente pobres de espirito. Isso só faz com que pensemos que o que recebemos eh de acordo com o que fazemos. Acho que Jesus nos mostrou durante sua caminhada o que realmente importa deixando num segundo plano as coisas menos significantes que nos afastam de Deus.

    ps1: vai ver meu template ehsaoiehsa

    bjus  

  2. # Blogger Felipe Fanuel

    É verdade. O fruto da vide é um dos símbolos mais presentes no mundo bíblico, não apenas como metáfora, mas como parte da vida dos personagens do primeiro e do segundo testamentos. Nossa cultura ainda aprecia o vinho porque este continua a ser uma das muitas maravilhas que a antigüidade nos legou. Respeito quem prefira não tomar, mas não posso aceitar que isso é uma lei bíblica. Se querem fazer um tratado contra esta bebida, nem usem a Bíblia, porque lá encontrarão coisa não muito conveniente a este tipo de visão.
    Forte abraço.  

Postar um comentário

Links to this post

Criar um link



© 2006 filhopródigo | Blogger Templates by GeckoandFly.